6 de fev de 2016

TROCA DE COMANDO E AGORA?

Nenhum comentário :

ASSISTAM


Conselho aprova seguro de vida da Guarda Municipal de Natal

Nenhum comentário :

O titular da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes), Osório Jácome, informou na tarde desta quinta-feira (04) aos agentes da Guarda Municipal do Natal (GMN) que o Conselho de Desenvolvimento Municipal (CDM) aprovou por unanimidade o seguro de vida direcionado a todos os guardas da capital. A decisão faz valer o que é previsto na Lei Complementar 104/2008, que trata do lei orgânica da GMN.

Com a aprovação do seguro de vida, o guarda municipal da Natal tem direito a indenização pecuniária por morte ou invalidez permanente, total ou parcial no valor limitado a 100 vezes o salário base da função atual a qual o guarda exerce. Nesse caso, o seguro é válido somente para o integrante da instituição, ou para os seus beneficiários, caso o sinistro ocorra em serviço, bem como durante o trajeto residência-trabalho e vice-versa.

O seguro ainda contempla as situações que ocorrerem fora do horário de serviço, quando o servidor da GMN participar de atos vinculados à sua atividade profissional, porém não inclui ocorrências em eventual trabalho extra instituição. “É um benefício previsto em lei que até então não tinha sido reconhecido, porém com essa medida fazemos justiça a categoria, que diariamente coloca suas vidas em riscos para contribuir com a segurança pública da capital e com a defesa do cidadão”, concluiu o secretário Osório Jácome.



Cópia autorizada mediante citação com link: http://oportaln10.com.br/conselho-aprova-seguro-de-vida-da-guarda-municipal-de-natal-42142/#ixzz3zPuxDXd2



Adolescentes picham e furtam casa de guarda por vingança, diz polícia

Nenhum comentário :


Cinco suspeitos planejaram crime após serem abordados em MS. Guarda municipal encontrou o imóvel arrombado e com dizeres.
Encaminhados para a delegacia ao praticarem atos infracionais, adolescentes decidiram se vingar de um dos guardas municipais que realizou a abordagem e os encaminhou até a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), segundo a polícia. Ao G1 o delegado Messias Pires, responsável pelas investigações, disse nesta sexta-feira (5) que os suspeitos planejaram assaltar a casa da vítima e ainda picharam o local informando o motivo de estarem ali.
Objetos furtadas na casa do guarda municipal (Foto: Divulgação Polícia Civil/MS)Objetos furtadas na casa do guarda municipal
(Foto: Divulgação Polícia Civil/MS)
Ao todo, cinco adolescentes participaram da ação no bairro Caiobá, região sudoeste da cidade.

“O suspeito de 14 anos foi apontado pela investigação como o mentor do furto. A vítima chegou em sua casa, no dia 25 de janeiro, e encontrou o local arrombado. Foram furtados vários objetos, entre eles um televisor, equipamentos de som e ferramentas. Já no quarto estavam os dizeres, como um recado de vingança para a vítima”, afirmou o delegado.

Na parede estava escrito: “LÉNBRA QUE VC FES EU PARA NA DEPAQUI”. Assim que constatou o arrombamento e a cerca elétrica danificada, a vítima acionou a Polícia Civil. Após diligências, cinco adolescentes, entre 13 e 17 anos, foram apreendidos, todos residentes no mesmo bairro.




“Fizemos um levantamento e constatamos que alguns daqueles adolescentes realmente foram abordados por guardas municipais, em situa] anteriores, comprovando que a ação foi praticada por vingança. Eles também confessaram e disseram ter ficado revoltados pelo fato de terem sido levados para a Depac”, explicou o delegado.

A polícia ainda localizou os receptadores de 22, 23 e 33 anos, que compraram os objetos furtados na casa. Eles foram formalmente indiciados por receptação, enquanto os adolescentes respondem pelos atos infracionais. Dias antes da apreensão, de acordo com o delegado, eles também foram flagrados vendendo drogas na orla rodoviária.

As ações estão sendo apuradas pela Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (Deaij).

http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2016/02/adolescentes-picham-e-furtam-casa-de-guarda-por-vinganca-diz-policia.html

Após dois anos, guardas municipais começam a trabalhar em Paranavaí

Nenhum comentário :
Guarda municipal está instalada provisoriamente em um sala da rodoviária.
Autarquia tem 37 integrantes que vão vigiar prédios públicos e praças.

Após mais de dois anos de espera, a guarda municipal de Paranavaí, no noroeste do Paraná, começou a trabalhar na quinta-feira (4). A guarda terá 37 integrantes que vão trabalhar em prédios públicos, praças, além de fazer rondas por bairros da cidade. “Isso é muito bom, me sinto mais segura”, diz a dona de casa Neuza Lopes Nantes.

O trabalho começou de forma improvisada. Os guardas só vão poder usar armas quando concluírem o curso de tiros. Os carros, a princípio, são os mesmos usados pelos funcionários das secretarias municipais.

“São carros e motos adaptados para o trabalho da guarda. O processo licitatório para a compra de novos veículos está em andamento. A previsão é de que daqui quatro meses os veículos já estejam comprados”, explica o diretor da guarda, Rogério Clemente.

A guarda está instalada em uma sala provisória da rodoviária. A sede definitiva do órgão será no piso superior.

No local vai ter uma central telefônica e uma sala de vídeo-monitoramento. A obra deve custar R$ 160 mil e, segundo a prefeitura, já está licitada. Falta apenas a assinatura do contrato. A previsão é de que a guarda esteja funcionando integralmente em seis meses. “Para iniciar as obras só falta a assinatura do contrato”, conta o diretor da guarda.

O telefone da guarda municipal, o 153, ainda não está funcionando. O diretor informou que o número ainda não foi liberado pela Anatel.

Demora
As provas do concurso que selecionou os novos guardas foram realizadas no início de 2013. Os candidatos passaram por quatro etapas. O resultado com os nomes do aprovados foi divulgado em 23 de agosto de 2013. Na época, a previsão da prefeitura era de que os guardas estivessem em ação em março de 2014, mas isso não aconteceu.

A convocação dos aprovados foi feita apenas em fevereiro de 2015, pois as autorizações de compra de materiais necessários para o curso, como armas e munição, foram liberadas após o teste. Na época, o Executivo informou que as empresas fornecedoras deveriam ser credenciadas no Exército, e por isso o processo demorou a ser concluído.

http://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2016/02/apos-dois-anos-guardas-municipais-comecam-trabalhar-em-paranavai.html